foto de três impressos em cima de uma cama, representando como fazer catálogo de produtos

Guia completo: como fazer catálogo de produtos? Parte 2

O objetivo de um catálogo de produtos é apresentar a variedade de mercadorias disponíveis e, dessa forma, atrair o cliente. Graças a essas vantagens, os catálogos são uma das ferramentas de vendas mais eficazes do mercado.

Na primeira parte do nosso guia completo, você já conferiu alguns passos necessários para a criação desse material. Porém, nessa segunda matéria, apresentamos a forma de organização desse material. Você confere agora algumas etapas fundamentais de como fazer catálogo de produtos e lançá-lo no mercado.

Como fazer um catálogo de produtos: organização 

Antes de pensar em como fazer catálogo de produtos, é necessário entender como o cliente irá consultar esse material. Considere todas as opções: ele vai procurar os produtos por categoria ou folhear todas as páginas até encontrar o que queria? Prefere uma versão em papel ou digital?

Na maioria dos casos, se estamos falando de um catálogo de produtos, organize as peças por categoria ou por atributo como preço, cor e assim por diante. Vale lembrar que catálogos com diferentes usos apresentam uma estrutura e organizações distintas.

Qual o profissional mais adequado para fazer o catálogo?

Muitas pessoas se perguntam quem é a pessoa certa para fazer um catálogo: um profissional de marketing? Um designer? Um redator? A verdade é que não existe uma única figura que centralize esse trabalho, são muitas pessoas envolvidas na tarefa.

Os times de vendas, marketing, TI, redatores e designers estão envolvidos no processo de como fazer catálogo de produtos. É possível que essas pessoas sejam internas (da própria empresa) ou terceirizadas (freelancers ou empresa especializada na criação de catálogos).

Como fazer um catálogo de produtos: elementos

Para que essas pessoas possam executar um bom trabalho, você precisará separar alguns elementos importantes como informações do produto, imagens e o layout do catálogo. 

Informações do produto

Para criar um catálogo, você precisa dos dados do produto. Com isso, queremos dizer códigos do item, categoria, subcategoria, nome, descrição, atributos, preços, códigos de barras e tudo mais que for relevante para o cliente que se interessa em adquiri-lo.

Essas informações podem estar contidas tanto no site da empresa como também em sistemas de banco de dados ou planilhas. Vale pegar o máximo de informações, mesmo que você não utilize tudo de uma vez no catálogo.

Imagens

Depois de coletar todas as informações, você deve reunir as imagens dos produtos e outros elementos visuais como símbolos e ícones, se necessário. Se você estiver criando um catálogo impresso, precisará de fotos em alta qualidade (pelo menos 300 DPI), pois elas são essenciais para transmitir profissionalismo com seu material.

Se você não tiver todas as imagens do produto à sua disposição, não tente do site, já que essas imagens não costumam estar em boa qualidade (geralmente 72 DPI). O ideal é fotografar novamente as peças, seja por conta própria ou com um fotógrafo.

Layout

Agora é hora de passar para a fase operacional da criação do layout do catálogo. Nesse momento um designer gráfico é fundamental, independente se essa for a primeira edição ou se for apenas mais uma reformulação. Isso porque esse profissional irá ajudá-lo a transformar suas ideias em realidade, organizando as informações e imagens da melhor maneira. Esse trabalho pode ser feito tanto por um freelancer terceirizado como por uma empresa especializada como a Publiks.

Quais são os tipos de inserção de informações?

Depois que você tiver feito o seu catálogo e todo o layout for aprovado, uma das etapas mais importantes começa: o processo de inserção. Isso consiste em adicionar as informações no catálogo de maneira estruturada. Esta etapa pode ser executada manualmente ou usando o software:

Publicação manual: consiste em copiar e colar todos os dados, peça por peça, do arquivo para o layout. Esse processo pode ser mais demorado e propenso a erros.

Publicação automática por software: por meio de um programa, que pode ser tanto interno como terceirizado, os dados são inseridos de forma fácil, descomplicando o trabalho, evitando retrabalhos e reduzindo o custo significativamente.

Como fazer catálogo de produtos: lançamento e distribuição

Assim que todo seu material estiver produzido, é hora de lançá-lo para que todos possam acessá-lo. Dependendo do tipo de catálogo escolhido, existem formas diferentes de disponibilizar e distribuir para o público.

Impresso: você pode enviar as peças para seus clientes ou parceiros por meio dos Correios ou contratando uma empresa de logística para fazer essa distribuição. Porém, opte por uma de confiança para garantir que os catálogos cheguem dentro do prazo e com qualidade até o endereço.

Digital: o catálogo pode ser mandado tanto por mensagens, como arquivo PDF simples, como também ser inserido no site e/ou aplicativo da empresa. É importante ainda separar um tempo para compartilhar esse material com o público em geral pelas redes sociais.


Gostou desse conteúdo? Confira muitas outras dicas de como fazer catálogo de produtos aqui no nosso blog. Se você deseja lançar esse material em sua empresa, conte com a Publiks! Aqui, realizamos todas as etapas, desde a criação até impressão e lançamento do seu catálogo. Entre em contato conosco e solicite um orçamento sem compromisso.

Leia também